Eduardo Rodrigues,
Vamos à Luta/CST-PSOL
Coordenador Geral do DCE UNAMA
Manifestação contra aumento das mensalidades nas capas de jornais do Pará.
A direção majoritária da UNE e UBES paraense – composta pela União da Juventude Socialista (PCdoB) – tem prestado um papel nefasto de estar à serviço da tranquilidade aos interesses dos empresários da educação nos últimos 20 anos. E em 2015 repetem a capitulação às posições patronais na mesa do Procon/PA que discute o aumento das mensalidades de escolas, faculdades e universidades de todo Pará! Esse setor burocrático do movimento estudantil, em todos esses anos de aumentos nas mensalidades tem sido totalmente omisso. Tem paralisado covardemente a União Nacional dos Estudantes e União Brasileira do Estudantes Secundaristas diante desses ataques do empresariado da educação no estado. Enquanto dirigentes das maiores entidades estudantis do país, nunca chamaram à mobilização e à luta, nunca enfrentaram o aumento de nossas mensalidades, muito pelo contrário, todo ano a UJS/PCdoB entra em acordo com o aumento, preferindo sempre sentar para negociar quando deveriam estar organizando a luta dos estudantes!
No dia 13/01 nós, do movimento estudantil combativo, realizamos uma importante manifestação em frente ao Procon/PA denunciando os 20 anos de aumentos nas mensalidades, exigindo o imediato congelamento das mensalidades de todas as escolas, faculdades e universidades do Pará, através do Diretório Central de Estudantes da UNAMA e contando com o apoio de estudantes secundaristas e universitários de outras instituições públicas e privadas. Os dirigentes da UJS/PCdoB nada fizeram! Enquanto nós protestávamos e exigíamos o congelamento imediato das mensalidades, ou seja, aumento zero, a UJS/PCdoB propunha que se aumentasse 6,5%! Estavam defendendo o reajuste tal qual o Procon/PA que é atrelado ao Governo Jatene (PSDB) no estado – que também é responsável pela situação precária das escolas e universidades paraenses. Os burocratas do PCdoB tentam esconder seu alinhamento com o aumento das mensalidades atrás do argumento do “índice da inflação”, em seguidismo à outras entidades. Mas para ser coerentes em defender os marcos da inflação, o que ainda seria totalmente equivocado, teriam de questionar, no mínimo, os 19 anos que essa mesa aplicou nas mensalidades aumentos acima do índice inflacionário e, logicamente, também defender nenhum aumento em 2015, face o valor abusivo que se acumula! No entanto, a realidade é que esse setor do movimento estudantil não move nenhuma palha na luta contra o aumento e ainda quer posar de “esquerda” com uma proposta que também é a favor dos empresários!
É preciso sempre lembrar que a UJS está diretamente atrelada ao corrupto e neoliberal Governo Dilma (PT/PMDB/PCdoB), portanto, é responsável também pela omissão na denúncia de não-regulamentação das instituições particulares, pela farra das mensalidades todo ano realizada pelos tubarões do ensino, pelo corte de R$ 7 bilhões na educação brasileira realizada por Dilma e o Ministro da Educação Cid Gomes (PROS), o governo que passa dinheiro público para empresários através do PROUNI e do FIES, endividando as famílias ao invés de investir em mais educação pública, gratuita, democrática, laica e de qualidade, em vez de investir os recursos em mais vagas na UFPA, por exemplo! A direção da UJS/PCdoB aplica a política de um movimento estudantil dócil, domesticado e governista, que não está no cotidiano das lutas. Por isso, nós fazemos o chamado à enfrentar com toda a força a política de traição da direção majoritária da UNE e da UBES, indo protestar nas ruas! Conseguimos no dia 13/01 implodir a reunião e garantir que o aumento fosse barrado naquele momento, no entanto, os empresários e o Procon/PA realizarão nova reunião no dia 26/01 às 10h para tentar impor o aumento. Nós estaremos lá para bater de frente com os representantes dos tubarões novamente e os burocratas que pactuam com os interesses da burguesia!

Vamos à Luta!